segunda-feira, março 19, 2012

Os gols de Corinthians, Santos e São Paulo

O Corinthians mostrou o tamanho e a qualidade do elenco.
Mais do que isso, exibiu vontade de reverter um resultado desastroso. Dos três gols do alvinegro, um foi marcado por um quase titular, outro por um suplente e o último pelo reserva do reserva.
Émerson, Ramon e Gilsinho dão ideia do grupo do Corinthians: nenhum grande nome, mas vários jogadores regulares, que rendem mais no esquema de jogo já consolidado por Tite.
Pena para o Comercial, que perdeu uma boa chance de se recuperar no campeonato. Mas, como diz a música, goleiro não pode falhar.



Agora, falemos do clássico.
Os comentaristas execraram Leão por ter mantido Rodrigo Caio no segundo tempo.
Ora, se a expulsão da jovem promessa são-paulina era quase certa, nada indicava que Piris pudesse terminar a segunda etapa.
Neymar mostrou que não precisa jogar bem o jogo todo. Em três lances, fez o gol e causou os dois cartões de seu marcador.
Ganso, que também estava apagado, começou a jogada do segundo gol ao roubar a bola de um desatento Casemiro.
Se Casemiro falhou no segundo santista, Luís Fabiano falhou no primeiro, pois não marcava na primeira trave no escanteio fechado que Elano cobrou.
Se Casemiro e Luís Fabiano marcaram e falharam, quem marcou e não falhou foi Lucas, que nos últimos minutos colocou o São Paulo em vantagem definitiva.
Nesse momento, diga-se, Lucas ostentava a braçadeira de capitão, mostrando mais uma vez que não foge da responsabilidade de ser uma estrela.





Vá ao Sem Cesura.

Um comentário:

Paulo Sempre disse...

EUSÉBIO

"Eusébio da Silva Ferreira GC IH • GC M (Lourenço Marques, 25 de Janeiro de 1942), conhecido simplesmente por Eusébio, é um ex-futebolista português nascido no Bairro de Mafalala, Lourenço Marques, atual Maputo, Moçambique. É considerado um dos melhores futebolistas de todos os tempos pela IFFHS, especialistas e fãs.
Eusébio ajudou a Selecção Nacional Portuguesa a alcançar o terceiro lugar no Campeonato do Mundo de 1966, sendo o maior marcador da competição (recebendo a Bota de Ouro), com nove golos (seis dos quais foram marcados em Goodison Park) e tendo recebido a Bola de Bronze. Ganhou a Bola de Ouro em 1965 e ficou em segundo lugar na atribuição da mesma em 1962 e 1966. Eusébio jogou pelo Benfica 15 dos seus 22 anos como jogador de futebol, sendo associado principalmente ao clube português, e é o melhor marcador de sempre da equipa, com 638 golos em 614 jogos oficiais. No Benfica ganhou 11 Campeonatos Nacionais (1960-1961, 1962-1963, 1963-1964, 1964-1965, 1966-1967, 1967-1968, 1968-1969, 1970-1971, 1971-1972, 1972-1973 e 1974-1975), 5 Taças de Portugal (1961-1962, 1963-1964, 1968-1969, 1969-1970 e 1971-1972), 1 Taça dos Campeões Europeus (1961-1962) e ajudou a alcançar mais três finais da Taça dos Campeões Europeus (1962-1963, 1964-1965 e 1967-1968). Foi o maior marcador da Taça dos Campeões Europeus em 1965, 1966 e 1968. Ganhou ainda a Bola de Prata sete vezes (recorde nacional) em 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1970 e 1973. Foi o primeiro jogador a ganhar a Bota de Ouro, em 1968, façanha que mais tarde repetiu em 1973."
Fonte: WIKIPÉDIA

Abraço.
Paulo

PORTUGAL