quarta-feira, dezembro 11, 2013

O último a saber

O Campeonato Brasileiro de 2013 parece não querer terminar.
O Botafogo, por exemplo, saberá apenas nesta noite se o quarto lugar conquistado terá o efeito de classificá-lo para a Libertadores.
Não bastasse a presença da Ponte Preta na final contra o Lanús, o STJD foi chamado para resolver questões controversas. Não há roda de conversa futebolística que não tenha a possível punição à Portuguesa como assunto. De um lado, fala-se sobre o "tapetão" que poderá salvar o Fluminense de uma queda "conquistada" em campo; de outro, fala-se que houve um equívoco do jurídico da agremiação do Canindé e que, de fato, o atacante Héverton estava irregular.
Ontem à noite, na ESPN Brasil, o vice-presidente da Portuguesa, Roberto Santos, relatou que teria sido informado pelo advogado do clube de que a suspensão do atleta seria por apenas uma partida. Assim, o dirigente esperava ver a gravação do julgamento para verificar se houve erro na comunicação ou na transcrição.
Hoje, o advogado contratado pelo time do Canindé, Osvaldo Sestário, que foi indicado pela CBF, afirmou ter passado a informação correta aos dirigentes. (leia aqui e aqui). Com isso, foi acrescentada mais uma hipótese à curiosa história: o erro teria sido causado por falta de atenção dos dirigentes.
Obviamente, tanto o advogado quanto o vice-presidente apresentam versões que os eximem de responsabilidades. Fica-se, assim, no velho diz-que-diz.
Quanto à validade da intimação e a data para cumprimento da pena imposta, o que se vê nos pronunciamentos dos envolvidos e na análise de especialistas é uma avalanche de juridiquês, com soluções a gosto do cliente.
Há, contudo, um fato interessante: a mídia especializada parece não ter dado atenção à famigerada sessão de julgamento. Basta ver o histórico de notícias de dois dos maiores sítios de informação do país: o paulista Estadão e o carioca Globo Esporte nada falam sobre a suspensão de Héverton. No Globo Esporte, na parte em que se trata das escalações, lê-se: Guto Ferreira manda a campo o que tem de melhor à sua disposição. O atacante Diogo volta após dois jogos fora, enquanto Souza foi vetado pelo departamento médico. Bruno Henrique é outro problema, por suspensão. Assim, a provável Lusa que enfrenta o Grêmio tem: Lauro; Luis Ricardo, Valdomiro, Lima e Rogério; Ferdinando, Willian Arão, Moisés e Wanderson, Diogo e Gilberto. (leia aqui). No Estadão, o relato é este: O único desfalque será o volante Bruno Henrique, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. A vaga deve ficar com Willian Arão, que volta de suspensão. O zagueiro Moisés Moura e o atacante Diogo vão continuar fora por conta de lesão. (leia aqui)
A pergunta é: por que ninguém noticiou?

Nenhum comentário: