terça-feira, junho 03, 2014

O primeiro quarto

Praticamente um quarto do campeonato brasileiro já foi jogado. Sim, foi jogado num ritmo despretensioso e com pouco apelo. As atenções estão guardadas para a Copa e quase nada repercutiu nas habituais mesas de debate: uma goleada aqui, um frango ali, um impedimento ignorado acolá.
Mesmo o torcedor que resolveu dar atenção ao certame acabou por se confundir: tantos times jogando de amarelo, partidas em estádios diferentes, mandos invertidos.
Contudo, os pontos disputados até aqui entrarão na conta a se completar depois de julho. E serão importantíssimos para muitas situações. Quando o cômputo for finalizado, muita gente voltará seus olhos para o que aconteceu há pouco, nessas nove rodadas inaugurais.
Se a distância entre o líder e o início da segunda página da tabela é de apenas seis pontos, metade dela é o que dá segurança ao Cruzeiro na busca pelo bi.
Curiosamente, os três últimos campeões ocupam as primeiras posições na tabela. Pelo que foi mostrado até agora, são os que mais se habilitam para ocupar tais postos em dezembro.
Outro candidato de peso é o Internacional; entretanto, seguidas decepções fazem a expectativa se contaminar pela desconfiança. Grêmio, São Paulo e Atlético se candidatam para o bloco intermediário.
Atlético Paranaense, Palmeiras e Santos ainda não permitem prognósticos.
Prognósticos, aliás, que estão todos sujeitos aos efeitos da chamada "parada da Copa".
Os quarenta dias de recesso são a esperança de vários times; ou melhor - por que não dizer? - de todos, pois até os líderes passarão por ajustes. Com os reforços que estrearão após o Mundial, Corinthians e Fluminense mostram que pretendem fazer frente ao Cruzeiro.
Em todas as partes da tabela, o recesso servirá para reformular elencos, exibir-se em excursões, pagar salários e, principalmente, treinamentos.
Em 16 de julho, aniversário do Maracanazo,quando os escretes se alinhar novamente para o hino nacional, os efeitos do recesso serão mostrados e saberemos como cada time - ou cada "professor" - aproveitou a pausa. Até lá, esse quarto inicial continuará solenemente ignorado.

Nenhum comentário: