quinta-feira, outubro 26, 2006

O Diego tá tranqüilo


A dupla Diego e Robinho foram últimas grandes jóias que o futebol brasileiro revelou para o Mundo. Alguns até esperaram que os garotos do Santos ocupassem o espaço do Ronaldinho Gordo e cia. Até agora, pelo menos, a Seleção Brasileira ainda não pode prescindir dos jogadores-celebridades.

Contudo, o Diego está a ressurgir do ogro período que passou da amarga reserva no Porto. O cara marcou o 1º da vitória de seu time sobre o Bayer de Munique (W. Bremen 3 vs. B. Munique 1 - 21/10/06). A um tempinho atrás, ele marcou um dos 2 x 0, da vitória de seu time contra o Levski, de Sofia, Romênia (18/10/06).

Vocês saberiam me dizer quandos anos o ex-jogador santos, detentor de uma útil cidadania italiana, tem?

O rapaz do signo de peixes nasceu no dia 28 de Feveiro de 1985. Ou seja, ainda tem muita bola para jogar e, certamente, chegará à 10 da seleção.

Nos dias 22.11.2006 e 05.12.2006, o W. Bremen pega o Chelsea, em casa, e o Barcelona, fora. Será uma boa oportunidade para o rapaz sobressair-se entre os grandes jogadores da atualidade.

O Robinho, por sua vez, tem que jogar muita bola. Ele está num time do Capello. O cara é um ótimo técnico italiano. Em outras palavras, é um retranqueiro de quatro costados. É inato ao professor do Real colocar um monte de zagueiros e volantes e deixar um ou dois atacantes trombadores isolados lá na frente. O Robinho não se encaixa no sistema Capello.

Quem sabe, o Robinho pudesse entrar no meio de campo no lugar do Raul, mas isto é politicamente inviável. Esse espanhol é o menos ruim daquele país, seria uma ofensa nacional dar a função de meia ao ex-menino da Vila.

A sorte do melhor driblador brasileiro da atualidade é que o Ronaldo, o Reyes, o Nistelrooy e outros atacantes estavam machucados e ele jogou bem nas últimas rodadas. Se o Robinho ficar no time titular, não dá para ser no esquema retranqueiro do técnico. Algo terá que mudar para ele não fique sozinho, sem ninguém para tabelar na entrada da área.

Como os dois são bons e jovens, essas dificuldades serão vencidas e se transformarão nas estrelas de amanhã. Só espero que não fiquem muito tempo na frente das câmaras de publicitários e paparazis.

Abraços,