quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Givanildo não é mais um nobre

O Senhor Givanildo de Oliveira, técnico do Santa Cruz Futebol Clube teria perdido a cabeça em Rondônia.

Pelo menos, essa a informação que prestigiado Jornal do Commércio pernabucano trás na matéria: Técnico do Santa acusado de ofender rondonienses. Onde há fumaça, tem, no mínimo, uma máquina de gelo seco. Assim, como a sociedade brasileira está em catarse, eu também vou seguir o brocado do bom jornalismo estadunidense: bad news is good news. Hoje tudo é bem reles.

O mais engraçado de tudo é o Sr. Givanildo teria falado que o Estado de Rondônia seria terra de índios. Qual a ofensa? Também teria dito que haveria o risco do time coral levar flexadas. Bem, parece que ele estaria meio alcoolizado. Beber em altas altitudes é um perigo.

Bem, como o Na Cal está transversal do que o usual. Deixo o futebol de lado e apresento-lhes outro Givanildo, de Pernambuco e da Imprensa:


Quanto pior, melhor!

Abraços,