segunda-feira, fevereiro 12, 2007

Quase perfeito

Domingão foi um dia de alegrias. O São Paulo vingou os 5 a 0, mas a derrota do Rio Claro para o São Caetano foi uma agüinha no meu choppe.

Assisti só ao segundo tempo do clássico ao lado de uma amigo corinthiano. Nem precisei sacaneá-lo, a derrota já foi muito expressiva. Não há o que falar desse jogo. Quer dizer, há -- não gostei do final do jogo. Os derrotados indo pra cima do tricolor com uma a menos foi demais. Não pode acontecer isso, é um absurdo. Onde já se viu!

Chega de falar que o ex-galisteu é seleção. Os 4 que ele meteu no Rio Claro foram sem querer. Hoje ele voltou a jogar como sempre joga. Hoje ele acertou as bolas costumeiras. Se não me engano, acertou o câmera que fica na grua atrás do gol. Assim que ele joga, no meio da semana era falta de treino. Enfim, aquilo não era a cara dele.

Até onde deu pra ver, pelas tomadas abertas da tevê, havia bem mais corinthiano do que são-paulino no Morumbi. Ir ao estádio com chuva não é coisa de quem tá em plena forma mesmo. Para quem não conhece a cidade de São Paulo, esse estádio fica longe pra dedéu. Não tem um ônibus que pare para lhe pegar após o jogo e fica tudo congestionado. Ou seja, é um saco ir lá em dia de clássico. Eles provaram ser fiéis em baixo de chuva e com a placar que tiveram.

Rogério Ceni, eu vi o franguinho que você tomou. Tudo bem, não esquente. Mas não me apronte uma dessas na Libertadores.

Abraços,