terça-feira, janeiro 29, 2008

É melhor em Londres do que em Barcelona

Outro dia fui comer uma feijuca com um sujeito que morou em Londres e em Barcelona.

O cara, em 2004, trabalhou num bar do aposentado Highbury Stadium do Arsenal. A torcida tinha, e ainda deve ter, uma música para cada jogador, torcem o jogo todo, enchem a cara e, os highlanderes, chegam ao estádio algumas horas antes para almoçarem ou beberem nos bares ao redor do campo.

Durante o intervalo, ele conta que era foda; os cara bebem pra cacete. Só nos jogos da Champions League não rolava breja.

Teve um jogo que o Tottenham Hotspur Football Club meteu uns 4 ou 5 no Arsenal. Fazia muito tempo que os gunners não tomavam uma sova desse tanto. Foi marcante ver os fanáticos tomarem um tombo grande. Tinha emoção na vitória ou na derrota.

A temporada inglesa se encerrou com 1o semestre.

No segundo veio o período em Barcelona. Lá na Catalunha, não teve oportunidade de trabalhar no Nou Camp. Mas conseguiu ir a alguns jogos. Sócios que não quiseram ir ao estádio porque o jogo era sem importância lhe deram essa brecha.

Pra começar, o outro lado da moeda da história que o Barcelona é sustentado só pelos sócios e tals é que a maioria do povo que vai ao estádio é formada por abonados senhores de meia ou mais idade que não tâm a energia pra cantar em o hino do seu clube. É um barça, barça... no começo do jogo e aplausos por uma boa jogada ou um gol; sempre sentados, é claro, na maioria das vezes. Talvez aquela dorzinha pegue um pouco.

Pra mim, futebol tem que levantar ou ficar o jogo todo de pé mesmo. Não tem problemas. Pra ficar sentado, fico em casa mesmo. É mesma coisa que ir em espetáculo musical. Ficar numa cadeira já é meio brochante. Quem sabe um dia eu vá beber umas e assistir a uma partida no novo estádio do Arsenal!

Abraços,