segunda-feira, agosto 11, 2008

Mercados

O oriente está na moda.
De um lado, os cem anos da imigração japonesa; de outro, os Jogos da China.
Em São Paulo, jovens se reúnem para ouvir J-POP e K-POP.
Sempre achei que os times brasileiros deveriam procurar o mercado da Ásia. Mas de outra forma: em vez de mandar jogador mediano para os campeonatos de lá, trazer celebridades do oriente.
As tentativas não foram muito boas. Kazuo foi o mais famoso. Jogou em Jaú, no Santos e no Coritiba.
Mas, hoje, com grandes empresas por aqui, talvez seja mais interessante manter uma estrela asiática.
A liga de beisebol fatura milhões com japoneses; a NBA, outro tanto com os chineses.
E as coisas já não são como vinte anos antes. Muitos jovens japoneses (e talvez de outros países) continuam a vir ao Brasil para aprender o jogo, alguns desenvolvem seu talento, nenhum fica. Ahn e Nakamura poderiam ter sido descobertos pelo Brasil muito antes.