domingo, julho 12, 2009

E ele fala

A entrevista de Obina ao Lance mostra muito sobre o futebol brasileiro: o folclore, o frenesi da mídia, a irrealidade dos salários, a crise dos clubes, a insensatez da torcida, as responsabilidades de um atleta, a boçalidade das multas em caso de um atleta enfrentar o antigo clube.
Mais do que rir, é uma conversa que faz pensar.
Obina faz lembrar jogadores do passado. No Rio, falam dele como um novo Fio.
Pode ser.
Mas, em São Paulo, está mais para Biro-Biro e Tonhão: um cara simpático que joga bola, é desprezado pela imprensa, mas de quem a torcida gosta.