quinta-feira, novembro 12, 2009

E tem gente que fala que pontos corridos não tem final

Na quarta, eu assisti só o primeiro tempo do empate da super mordida de língua do Palmeiras contra o rebaixado Sport. No intervalo, fui encontrar os amigos e não assisti à bela apitada que o juizão deu para os verdes.

No entanto, o ponto alto do jogo foi esta fala do Marcão:

-- Faz três meses que eu faço de tudo para motivar os jogadores. Já xinguei, gritei, passei a mão na cabeça, fiz carinho. Tentei de tudo, mas a coisa não muda. Jogar no começo do Campeonato Brasileiro de pontos corridos é fácil. Mas é na hora que precisa que a gente vê quem tem personalidade e quem não tem.

O nosso goleiro do Penta foi direto ao ponto e tirou o chão de muita gente que é nostálgica dos mata-mata. A água bateu na bunda do povo do Parque Antárctica e uma porção refugou.

É lógico que não falo como Tetra ou Hepta, o Tricolor também pode derrapar na última volta; mas não dá para falar que pontos corridos é algo sossegado.

Abraços,