terça-feira, dezembro 19, 2006

Referência

O encanto das artes efêmeras é que nunca se pode saber tudo, nunca se pode acompanhar tudo.
As grandes obras do passado se tornam intangíveis.
Então, há de se vasculhar arquivos organizados em tecnologias primitivas, escavar excertos insuficientes, buscar testemunhos e referências para se firmar uma opinião.
Certa vez, o grande artista de minha infância, narrou a um pesquisador a sedução dos movimentos de seu ídolo, a precisão dos movimentos, o efeito dos repentes. Fazia-o com uma satisfação que parecia ser um torcedor como eu.
Naquele dia, Rivellino entrou em meu time de botão.