segunda-feira, janeiro 15, 2007

O Jogador POP em L.A.

O retranqueiro Capelo já dispensou o Ronaldinho Gordo e o Beckham do Real Madrid. Tá fazendo uma limpa no time mais vitorioso da Europa. Mesmo que eu discorde das opções táticas do italiano, o cara tem a liderança entre os jogadores. Bem, depois de fritar esses dois medalhões, acho que até o Raul ficou com um pezinho atrás com ele. Aquele time madrilhenho tava sem controle a um tempinho. Ordem na casa pode ser uma boa para o futebol deles.

Estou cá a escrever sobre esses caras por sugestão de um cidadão estadunidense. O morador do hemisfério norte comentou que o galã dos gramados, parece, irá jogar num time de Los Angeles. Perfeito para boleiro e para a mulher dele. Na terra dos astros, ele se sentirá em casa e poderá, quem sabe, até fazer uns filmes ou gravar umas músicas.

Eu nunca fui muito fã do futebol do Sr. Galã Beckham, mas ele sabe cruzar e bater faltas e escanteios. Irá se destacar no futebol do Tio Sam.

O que eu que estou quietinho aqui no Brasil tenho a ver com isso?

Simples, dinheiro para contratar bons jogadores ao redor do mundo e competência para administrar e vender um campeonato de futebol há entre os comedores de hot dog. Assim, mais dia, menos dia, os jogadores brasileiros irão jogar na Europa, Asia, América Latina e América do Norte. Conseqüentemente, menos bons jogadores ficaram por aqui.

Pois, Ronaldinhos Gaúchos e Robinhos não surgem aos borbotões por aqui. A demanda está muito além da oferta.

A oposição ganhou no Corinthians uma eleição para 1/4 do Conselho Eleitor do Presidente do clube. Seria isso um indicativo da melhora na gestão do futebol brazuca? Não sei, o líder desse movimento vitorioso era um dos cabeças da assosciação MSI-Corinthians que pulou fora quando o negócio começou a fazer água. Não dá para separar bem quem é quem.

Espero que o Campeonato de futebol estadunidense não vire um voraz importador de jogadores brasileiro como o japonês e leve os razoáveis que sobram por aqui. Ou o meu sonho de um Brasileirão forte vire realidade durante a minha vida.

Abraços,