segunda-feira, julho 02, 2007

Ponto de mínima

O jogo da Seleção que eu assisti não foi o mesmo que o pessoal da Rede Bobo viu. Na notícia Robinho dá show, e Brasil vence Chile, colocam que:

A seleção brasileira está viva na Copa América(...).

Mas se esquecem de falar que só tem a Argentina. O resto das Seleções são péssimas. É terra de cego.

O Robinho virou um Rei para eles. Tem matéria que destaca a banalidade que o nosso craque gravou o nome da namorada nas suas chuteiras. Craque não bate penalidade máxima desta forma:

Nem foi um penalty de verdade!

Os outros dois gols foram mais interessantes:

Mas nada de super-ultra-fora de série como o título Robinho dá show quer passar.

A Globo constrói o futebol como se fosse uma novela. Precisa ter um moçinho, um ator principal que é o centro das atenções.

Mas eu não perco as esperanças. Li a notícia Número de brasileiros na classe média deve dobrar em 2015, que diz:

Uma revolução está prestes a ocorrer no equilíbrios dos mercados mundiais. Um estudo publicado nesta segunda-feira, 2, pela Goldman Sachs aponta que o surgimento de uma nova classe média no Brasil, China, Índia e Rússia - o chamado BRICs - irá transformar o comportamento de empresas em todo o mundo. Segundo o levantamento, o número de pessoas vivendo com mais de US$ 3 mil por ano irá dobrar no Brasil e na Rússia até 2015.

Ou seja, vai ter mais dinheiro rolando por aqui. E, espero, por exemplo, não ver um futuro e hipotético filho meu com um álbum como este:

Não tem nada a ver um moleque brasileiro colecionar álbum de figurinhas com times estrangeiros. Uma parte desta grana tem de ir pro nosso futebol.


Tudo bem a molecada jogar um Super Trunfo com carros estrangeiros. Eu dirigi um carro brasileiro, Gurgel. O galpão da fábrica dos carros brasileiros ainda tá lá abandonada na minha cidade natal.

Quem se interessar pelo álbum Show do Brasileirão 2007, encontrará a seção dos "Novos Contradados". Há a explicação:

Reservamos estas páginas para você atualizar o elenco das equipes durante o Brasileirão.

É o fim da picada. Pior não poderia ficar. Mas nem aposto numa melhora porque sempre gostam de sacanear um pouquinho mais o nosso futebol.

Abraços,