terça-feira, outubro 02, 2007

A Sorte de Ney Franco

O técnico sensação que ganhou o Mineiro de 2005 e a Copa do Brasil de 2006, com o Ipatinga, e Taça Guanabara e o Campeonato CArioca, em 2007, com o Flamengo. É, sem dúvida, um currículo respeitável para um profissional como ele. É interessante, sempre, reconhecer o mérito do cara.

Mas a aura de vencedor está a se desgrudar-se do Prof. Franco. Sairam com ele do Flamengo em função das vitórias que não apareciam ao Rubro-Negro carioca e levaram este time à zona de rebaixamento.

Agora, novamente, um outro Rubro-Negro do Brasileirão, que ele dirige, está na beirinha da zona de rebaixamento. O pior é que perdeu de 5 do Náutico na rodada passada. Mas a goleada ainda não colocou o Professor no vermelho. Pois, na anterior, o Furação venceu o Paraná no Clássico Curitibano e outro jogos.

Na Blogosfera:

No Blog da Baixada, o Guerrilheiro da Baixada coloca que o jogo, contra o Bota do Mário Sérgio, é fundamental para as pretensões do Atlético e vai exigir muita paciência da torcida.

Ney Franco começa a sentir novamente o cheiro do ralo. O Vinicius Grissi, no Marcação Cerrada, falou o que alguns torcedores do Furacão já começam a considerar.

Não dá mais para pra falar que ele faz milagres. Esta imagem ficou lá no Ipatingão, no ano passado. E, com todo respeito, o Estadual Fluminense não é a competição de ponta que foi a alguns anos atrás.

Acho que levar o Atlético Paranaense até a Sul-Americana é um dever do Ney Franco. Cair pra segundona é impensável. Por isto, não fique com a cara amarrada e faça seu time vencer.

Abraços,