terça-feira, julho 26, 2011

E venceu o Uruguai

E para homenagear a obstinação de Sidarta com os tritongos, falemos com atraso da final sudamericana . No início do campeonato, quais seleções eram cotadas para o último embate? Quais?
Obviamente, eram Brasil e Argentina. Mas, no futebol, muitas vezes o óbvio não é claro.
E não estava claro para os analistas centrados em seus umbigos que os canarinhos e os hermanos estavam longe de formar times coesos e competitivos.
Do lado brasileiro, o que havia era um desfile de fazer inveja a Wanderley Nunes.
Mas falemos do Uruguai.
A primeira vez que ouvi sobre o fatídico 16 de julho
foi em 1989. Era o último jogo do quadrangular final da Copa América disputada no Brasil.
Mas Romário mostrou ser grande desde sempre e, de cabeça, garantiu uma pequena vingança no Maracanã.
Neste ano, foi a vez do Elefantazo. Com um erro do jogador mais querido na Argentina, o Uruguai seguiu na competição.
Na final, enfrentou o defensivismo do Paraguai.
Mas a tática do empate não sobreviveu a Suárez e Forlan, que, se não são craques, são bons jogadores. E que rendem mais com a camisa de sua seleção do que a de seus clubes. O que não é pouca coisa.
Ah, sim, tem aquela coisa de trabalho continuado, integração com as seleções de base, bom momento uruguaio... Mas falar disso pareceria implicação.
É mais oportuno saudar o campeão.
Parabéns ao Uruguai! Ao fanático Uruguai!



visite o Sem Cesura

Um comentário:

Sidarta disse...

Márcio, uma boa escapada com a consorte seria uma ida pra lá. Um povo representado bem por aquela Seleção que levou esta Copa América.