sexta-feira, dezembro 08, 2006

A imprensa esportiva brasileira é engraçada


Muitos dos jornalistas esportivos brasileiros são criaturas um tanto quanto peculiares. Não são puro sangue. Creio que sejam resultado de um pecado orginal cometido por uma publicitária que se encantou com ator de telenovelas.
(Essa é a minha primeira montagem, ainda nem aprendi a usar o super corel draw - usei o quadro Adão e Eva do pintor e matemático alemão Dürer).

Quem já viu um repórter, no meio de um desses debates futebolístico, atender ao celular e falar que acabou de receber informações quentíssimas sobre alguma fofoca? Geralmente, são contratações, de sicrano ou de zezinho, que já estariam 200% acertados para a próxima temporada. Mas, como é sempre muita conversa pra pouco fato, no dia seguinte se noticia que houve tal enrosco inexperado que melou a contratação. Se bobear, é tudo estórias e mais estórias, os avós paternos e maternos deles eram tudo pescadores.

Esses são os mais circenses. Reconheço o talento que herdaram de seus pais originais. Os caras têm de receber muita grana mesmo! Pois, fazem bem melhor que muitos do mundo dos chiques e famosos.

Este escrito se originou numa conversa que tive com meu pai e meu irmão ontem a tarde. Esse assunto ficou no fundo da minha cabeça, nem queria escrever sobre isso de novo. Mas, ao abrir a seção de esportes do sítio da Rede Bobo, vi as seguintes manchetes:

1a, principal - Adriano: 'Tenho ficado mais em casa. É o melhor que faço'. Putz, esse fato relevantíssimo vem com o singelo epíteto: EXCLUSIVO! FIM DO SILÊNCIO. Desde quando o cara tá quieto? Ninguém me avisa, droga! Eu não sabia que ele falava era de suma importância. Quando ele faz gol é importante, mas o resto não é da minha conta.

Já a 2a trata do Inter brigando contra o fuso no Japão. Normal essa notícia, os colorados que se virem. Pelo menos, é futebolística.

Depois vem que o Grêmio lidera o enigmático ranking do Ricardo Teixeira. O Corinthians tá na frente do S.P.F.C. Se eu não me esqueci o que a Tia da 1a série ensinou com laranjas, TRÊS Títulos Mundiais incontestes valem mais do que só umzinho. Ou os Paulistas do Timão são mais importantes que as Libertadores do Tricolor? Só o sítio do BoboEsporte para dar destaque a uma classificação absurda dessas.

Segue a apresentação de uma moça bonita que vai apresentar um programa esportivo deles. Isso não é notícia esportiva! Passa porque ela é bonita, não preciso ser tão rigoroso com ele o tempo todo.

Ai vem a grande omissão deles: "Júnior: festa sem Zico fica incompleta". O Galinho não vai à comemoração dos 25 anos da conquista do Mundial rubro-negro. O pessoal da reportagem faz questão de não tocar no motivo que leva Zico a não aparecer no Fla. Todo mundo esqueceu-se? O Flamengo gosta mesmo é de dirigente bom de social, resultado é coisa que acontece quando os outros times estão mais desarrumado que o seu. O acaso. Pois, o Zico se ofereceu para fazer um trabalho sério lá e não foi lá muito bem recebido.

Férias com o Anjo Negro: Siga os passos de Obina em Itaparica. Essa é a última manchete. Chave de ouro! Não há reparos a serem feitos, está perfeita. Pois, quem saiu do nada -- Adriano fala -- só pode chegar a lugar nenhum -- Obina vai à praia.

Tudo resultado de árduas investigações seríssimas.

Abraços,