terça-feira, janeiro 09, 2007

Jameli e Edu, você sabe o que falam

Só para que siliconada não desvirtue totalmente o dia, volto às quatro linhas.

O Edu, ex-Corinthians, e Jameli, ex-muita coisa, estavam no programa Cartão Verde dessa semana. Eu vi só o trecho em que os dois falaram algo que gostei muito. Quando pergutados sobre a imagem do futebol brasileiro lá fora, disseram mais ou menos o seguinte:

Todos lá na Espanha, Inglaterra e resto da Europa acreditam que o Brasileirão seria igual à NBA se houvesse uma seriedade maior no futebol brazuca.

Quem tem paciência de me ler, já me ouvir falar a mesma coisa. Só me resta dizer o seguinte:

-- Jameli e Edu, concordo com tudo o que disseram lá no Cartão Verde. Muito obrigado por defenderem isso numa TV. Tá certo que foi na TV Cultura e não num BoboEsporte, mas já é algo!

Os caras podem não ser tão bons dentro de campo. Mas falam coisa com coisa. Craque ou jogador de futebol comum não precisa ser ignorante para bater uma bola. Artilheiro bocó é bom para ser manipulado por dirigentes, técnicos, impressa, marias-chuteiras e empresários e ser jogado de lado quando para de dar alegria aos torcedores.

Cabe à imprensa ser menos amiga de suas fontes e ser mais interessada em desvendar as obscuridades que impedem nosso futebol ter o melhor campeonato com os melhores jogadores.

Aqui nem precisa de salários que empatem com os de lá de fora. Depois do primeiro milhão, não tem muito sentido ter 10 ou 100 milhões. Muito menos craques quererão largar o Brasil para serem multimilhonários ao invês de só milhonários. Afinal, quando jogador brasileiro joga no Brasil ele tem as vantagens de ir ao pagode com os amigos e comer uma feijuca com a família. O Scala (na foto, em Milão), acho, não fez nenhma falta ao Amoroso, ele tá se virando bem sem a melhor ópera do mundo.

Abraços,