terça-feira, abril 10, 2007

Papelão

O Vasco vai de mal a pior. Não bastasse a derrota para a Caborfiense, os velhos rivais e novos amigos Romário e Renato Gaúcho andaram se estranhando ao ponto do Eurico Miranda tomar uma (rara) atitude sensata: a lei da mordaça.

O time de São Januário se desestabiliza não devido à necessidade do Romário marcar o gol mil, mas porque o time parece jogar em função disso. A sensação que temos é que todos querem ser "o jogador que deu o passe para o gol mil".

Se o time do Vasco jogasse para ganhar, o gol sairia naturalmente, mas enquanto houver essa tensão, nem adianta sacar o Baixinho. Isso só aumentará a aflição do time, que vai se afobar para garantir a vitória tentando colocar o baixinho para marcar no final. E, é claro, vai se expor e o tiro vai sair pela culatra.