quinta-feira, novembro 06, 2008

Líderes e líderes

Luxemburgo sempre é o perseguido. A mídia tem inveja do seu sucesso, o pessoal do Real Madrid errou ao demiti-lo, o árbitro o paquera.
Então, provavelmente, ele deve ter feito o correto ontem, e as perguntas ouvidas hoje nas ruas são despropositadas.
Não entendo muito dessas coisas organizacionais, mas pergunto aos administradores de plantão: é certo o líder abandonar a equipe ante um fracasso iminente?
Mais do que isso, pode ele comentar o desempenho da equipe sem o comandante? Revelar que a equipe não conseguiur cumprir o determinado?
A equipe titular - os que ficaram em São Paulo - está concentrada no jogo contra o Grêmio. O comandante não deveria estar também?
Parece mais um daqueles episódios em que o time perdeu. E no domingo, o time perde ou Luxemburgo vence?


meu blog